Há dois anos, David Bowie retornava ao seu planeta

David Bowie ao vivo no Hammersmith Odeon durante a Ziggy Stardust tour.

Lembro bem de acordar no dia 10.01.2016 de uma forma diferente. Longe da forma tranquila de todas as manhãs, acordei aos saltos, incomodado com o constante tocar de meu celular, e em função da recusa em atender, insistentes mensagens do WhatsApp. Resolvi então, sair de meu estado de torpor e finalmente atender a tão incessantes chamados. Melhor seria se não o tivesse feito, pois o que li não me fez somente acordar finalmente, mas também entrar na mais profunda sensação de tristeza e desorientação.

As mensagens, de amigos, que por me conhecerem, sabiam do meu interesse por música e mais ainda minha profunda admiração por David Bowie. Bowie, o Camaleão, o cara que sozinho criou e matou várias personagens, tendo Ziggy Stardust como a mais emblemática e importante de sua carreira. Bowie, que ditou moda, quebrou barreiras musicais e sociais, flertou com sons, homens e mulheres. Ele foi de tudo um pouco – Mod, Rocker, Alien, Pop, Star, homem e mulher. Este mesmo Bowie, que por vezes parecia tão acima de um mero ser humano, tinha feito sua passagem. E o fez dois dias após seu aniversário e o lançamento de Black Star, seu álbum derradeiro, seu legado, seu testamento aos fãs.

Desde aquele dia tento impor para mim que o cara não morreu. Não, ele simplesmente voltou para seu planeta. Cansado da mediocridade do mundo moderno, resolveu dar um tempo e buscar novos ares, para que daqui a alguns anos possa voltar ou ressuscitar renovado tal qual Lazarus, o mesmo que segundo a Bíblia foi ressuscitado por Cristo. E por que não ser justamente Lazarus sua nova persona, já que este é inclusive o nome de uma das músicas de Black Star?

O fato é que nunca haverá um artista como David Bowie novamente. Em um mundo onde tudo é possível, onde tudo já foi descoberto, inclusive com uma grande ajuda do próprio, só nos cabe relembrar o tempo que em este artista brilhante “caiu na terra”, e nos brindou com seu talento.

EDITADO PORYuri Resende
COMPARTILHAR
Marco Aurelio
Carioca - Contador - Formado pela Faculdade Morais Junior - Adoro música, praticamente todos os estilos, mas gosto mais de Rock. Amo cinema, sou fã de carteirinha de Star Wars. Gosto de livros, mas a preferência é por biografias.